Diabetes Insipidus – Tipos, Sintomas e Tratamento ūüėČ

Diabetes Insipidus – Tipos, Sintomas e Tratamento ūüėČ
Gostou do post?

Você talvez não tenha ouvido falar, ainda, da diabetes insipidus. Isso porque ela é muito rara. No Brasil há menos de 15 mil casos, desse tipo de diabetes, por ano.


Ela tamb√©m √© chamada de diabetes ins√≠pida e acontece por causa de um dist√ļrbio no metabolismo de sal e √°gua marcado por sede intensa e vontade excessiva de urinar.

Diabetes na história

O primeiro relato de diabetes data do ano 70 D.C e descrevia doentes que apresentavam grandes volumes de urina associados a muita sede.

Porém, foi somente no século XVII que se descobriu que existiam 2 tipos diferentes de diabetes.

Um associado ao excesso de glicose no sangue e outro não. Estabeleceu-se, então, duas doenças distintas: o diabetes mellitus e o diabetes insipidus.

Diabetes insipidus

Diabetes insipidus consiste em um dist√ļrbio de controle da √°gua no organismo, no qual os rins n√£o conseguem reter adequadamente a √°gua que √© filtrada.

Como consequ√™ncia, o paciente passa a apresentar um aumento no volume de urina (poli√ļria), que ultrapassa facilmente os 3 litros por dia, podendo chegar a mais de 10 litros de urina.

Atrav√©s do ADH, o organismo tem um controle muito fino da quantidade de √°gua corporal. Pequenas altera√ß√Ķes para mais ou para menos s√£o suficientes para estimular ou inibir a libera√ß√£o de ADH, concentrando ou diluindo a urina.

H√° v√°rios tipos de diabetes insipidus, sendo elas:

Diabetes insipidus central

O diabetes insipidus central tem origem no sistema nervoso central. O hipot√°lamo e a hip√≥fise (gl√Ęndulas localizadas na base do c√©rebro) s√£o respons√°veis pela produ√ß√£o do horm√īnio antidiur√©tico, abreviado por ADH e tamb√©m chamado de vasopressina.

Este horm√īnio age nos rins estimulando a reabsor√ß√£o de √°gua e impedindo que percamos este item pela urina.

Quando acontece alguma les√£o nestas estruturas, de modo a comprometer a produ√ß√£o e/ou libera√ß√£o do ADH, ocorre a queda das concentra√ß√Ķes deste horm√īnio no sangue e assim os rins perdem a capacidade de reter a √°gua filtrada, que escapa atrav√©s da urina em grandes quantidades.

Diabetes insípidos nefrogênico

No caso do diabetes insipidus nefrog√™nico, o hipot√°lamo e a hip√≥fise funcionam corretamente e produzem quantidades adequadas do ADH. No entanto, este horm√īnio n√£o funciona bem devido a um problema originado nos pr√≥prios rins.

Diabetes insipidus gestacional

A diabetes ins√≠pidos gestacionais √© uma forma fisiol√≥gica de diabetes insipidus que ocorre na¬†gravidez, devido a produ√ß√£o de uma enzima produzida pela placenta, chamada vasopressinas, que degrada o horm√īnio ADH levando ao aumento da urina. Em geral √© autolimitada, normalizando ao t√©rmino da gravidez.

Sintomas

Além da sede extrema e urina intensa, outros sintomas podem incluir levantar-se à noite para urinar ou urinar na cama.

Associado, o paciente apresenta sede intensa, com preferência por líquidos gelados. A urina se apresenta bastante clara e diluída.

As pessoas diagnosticadas com esse tipo de diabetes podem ter:

No corpo

Sede excessiva, desidrata√ß√£o, fadiga, mal-estar ou dist√ļrbios do equil√≠brio hidroeletrol√≠tico (√°gua e eletr√≥litos)

No trato urin√°rio

Micção excessiva, micção frequente ou enurese (micção durante o sono)

Dores de cabeça ou perda de peso também são sintomas comuns em quem possui a diabetes insipidus.

Tratamento

Dependendo da forma da doença, os tratamentos podem incluir terapia hormonal, uma dieta com baixa ingestão de sal ou ingestão de mais água.

Cuidados médicos

Hidrata√ß√£o: Fornece ou rep√Ķe √°gua e nutrientes no organismo.

Medicamentos

Antidiurético: Diminui a produção de urina.

Diurético: Aumenta a produção de urina para liberar o excesso de sal e água.

Como você pode se cuidar

Dieta pobre em sal. Uma dieta que restringe o consumo de sal (cloreto de sódio) e outras formas de sódio a não mais que 2.000 mg por dia

Especialistas

Endocrinologista: Trata dist√ļrbios metab√≥licos e hormonais.

Nefrologista: Trata dist√ļrbios renais.

Por ser uma doen√ßa cr√īnica ela pode durar anos ou a vida inteira, por isso √© importante se cuidar para n√£o piorar a situa√ß√£o e tentar remediar esse problema.

Conclus√£o

O primeiro passo para solucionar o problema √© procurar um m√©dico, n√£o tire conclus√Ķes sem antes se consultar.

Ap√≥s a consulta, caso realmente possua a diabetes, procure se manter firme no tratamento para ter uma melhor condi√ß√£o de vida e evitar ‚Äúacidentes‚ÄĚ enquanto dorme, sai, entre outros casos.

Espero que tenha lhe sido √ļtil essas informa√ß√Ķes.

COLESTEROL ALTO - O QUE FAZER?

O QUE √Č COLESTEROL ALTO O colesterol √© um tipo de gordura que est√° naturalmente presente no corpo. Ele desempenha um papel vital em como cada c√©lula funciona, mas o…